Muitas culturas unidas por apenas uma língua

Será pouco mais de uma semana que perto de 1000 adolescentes, em representação de sete países falantes de Língua Portuguesa, estarão numa confraternização na capital de Angola, Luanda, num movimento que os países desta comunidade linguística elegeu como forma de expressar e preservar a irmandade a partir de tenra idade, com adolescentes de idade abaixo de 16 anos a serem chamados a corporizar este preceito. Afinal é de pequeno que se torce o pepino.  

Mas a concentração, em Luanda, não será meramente, para a troca de com versas e de presentes. Será um convívio com o desporto no auge da agenda, tal como vem acontecendo já lá vão oito edições, desde que este movimento desportivo juvenil começou a ocorrer em 1992, tendo Lisboa (Portugal), como sede. Não havia, na altura, uma periodicidade rigorosamente, razão pela qual entre a primeira e segunda edição, de Bissau, o intervalo tenha sido de três anos e entre os Jogos de Maputo, em 1997 e de Praia 2002 (Cabo Verde) tenham passado cinco anos. Entretanto, quiseram, os mentores, que a partir de 2008, os Jogos da CPLP se realizem de dois em dois anos.

É em reconhecimento da extraordinária importância deste movimento juvenil de países lusófonos que desafio decidiu prestar a sua singela homenagem com a produção do destacável que se segue, no qual traz todo o retrato de preparação deste mega-evento composto por várias modalidade, com Moçambique a entra com oito, nomeadamente Andebol, Atletismo, Basquetebol, Futebol, Judo, Natação em Águas Abertas, Ténis e Voleibol de Praia. Exceptuando o Basquetebol e o futebol, que se fazem representar por selecções masculinas, bem como o andebol, que se faz presente com uma formação feminina, as restantes modalidades integram atletas de ambos os sexos, mas todos unidos num só sonho e num só objectivo: em Angola para superar o terceiro lugar de Mafra-2012.