Os resultados aumentam nossa responsabilidade

Não é sempre que o país consegue resultados destes - foram 26 medalhas - além-fronteiras.

 

Aliás, nem mesmo quando acolheu a primeira edição dos Jogos do SCSA, em 2004, teve tanto sucesso que desta vez.

E porque há que analisar os resultados e encorajar os responsáveis pela coordenação, António Munguambe, director-geral do Instituto Nacional dos Desportos (INADE), reuniu com os coordenadores para, de forma franca e aberta, analisar os resultados desportivos, ainda que futuramente serão entregues os referidos relatórios.

E na ocasião disse que estes feitos podem de alguma forma dar maior visibilidade ao desporto nacional e acima de tudo merecer maior apoio.

- Foi um sucesso que se deve ao esforço de todos, não obstante as dificuldades. Vamos continuar a trabalhar para o sucesso, pois o nosso objectivo é reverter o estágio actual do desporto nacional. Ninguém nos entenderá se nas próximas ocasiões não trazermos ouro.

Munguambe, que falava durante a reunião de balanço havida na última quinta-feira, destacou o facto de mesmo com dificuldades os atletas terem mostrado que é possível trazer bons resultados, superando todas adversidades, sobretudo o cansaço.

- Os resultados alcançados naturalmente colocam-nos com uma responsabilidade ainda maior para com os atletas, pois a partir de agora vão querer saber o que se segue.

Para Munguambe, uma das soluções rápidas seria a intensificação de intercâmbios a nível das modalidades, daí que lançou um desafio às federações.

- Seria bom que as federações começassem a pensar nesse tipo de soluções. Por exemplo, não custa nada abastecer-se um carro de um dirigente e deslocar-se à Suazilândia e competir. Nas nossas insuficiências temos que procurar uma forma de resolver os problemas que temos. Falo das modalidades individuais.   

Munguambe mais adiante afirmou que, não obstante os problemas logísticos, no global a classificação foi boa, mesmo com a maximização dos recursos disponíveis.

- Duma forma geral fica claro para todos que a prestação foi um êxito, sobretudo para quem vem de um décimo lugar, que na verdade é último. E agora, num universo de 12 atletas, ficámos em quarto lugar.

O Governo, de acordo com o Professor António Munguambe, vai continuar a apoiar o desporto e neste momento está em estudo a possibilidade de passar-se a apoiar os atletas com subsídios de transporte para minimizar os custos.

- Sem meios para pagar bolsas completas, estamos a aventar a possibilidade de disponibilizar bolsas desportivas, que na prática serviriam para que no mínimo não faltasse transporte para um grupo de atletas a ser seleccionado em função dos seus rendimentos como fizemos na preparação dos Jogos do SCSA.

 

LOGÍSTICA COMO

ELO MAIS FRACO

Munguambe reconheceu durante o encontro que a logística esteve mal e tranquilizou a todos afirmando que em ocasiões futuras vai se fazer um trabalho mais aturado e estudar-se melhor o percurso.

- Não vamos dizer que não iremos mais viajar de autocarro, porque seria mentira. O que vamos fazer é melhorar a logística.

 

FALTARAM COMPETIÇÕES

DURANTE A PREPARAÇÃO

Entretanto, os coordenadores lamentaram o reduzido número de competições que realizaram durante a preparação. Aliás, Rui Albazine, do INADE, reconheceu que nem todas as modalidades conseguiram ter os eventos que pretendiam realizar devido a dificuldades financeiras.

 

EXAMES ESPECIAIS EM JANEIRO

Os atletas que não puderam fazer os exames da segunda época (recorrência) deverão o fazer, em princípio, só depois de 15 de Janeiro, sobretudo os do Ensino Secundário, já que neste momento os professores estão de férias.

Em relação aos do Ensino Superior isso dependerá de cada universidade, sendo facto que há um despacho do Ministério da Educação dando orientação para que todos os atletas estudantes que não tiveram oportunidade de fazer exames de recorrência ou de segunda época sejam atendidos.

Por outro lado, o dirigente afirmou que no início do ano haverá, em princípio, uma recepção igual àquela que aconteceu antes da deslocação, na qual os atletas prometeram dedicar-se o máximo para trazer resultados, o que veio a ser cumprido.