Chegou a vez do atletismo e as expectativas aumentam

Os primeiros a entrar em acção são os de atletismo adaptado (às 10.00horas) através de Marcia Moiana (T-11), que é acompanhada por Anelson Tinga, seguindo depois Denize Pombo das Dividas (T-13) e Anísio Baptista.

Na quarta-feira espera-se que Moçambique faça melhor nas eliminatórias dos 800metros, através de Hilário Xavier, que há dois anos foi bronze, assim como para Edmilza Governo, que fez uma boa campanha nos Jogos da CPLP em que ganhou um ouro (100) e duas pratas (200 e 400metros).Mas as grandes expectativas dos moçambicanos residem na entrada em cena de Alberto Mamba (atletismo convencional), nas eliminatórias dos 800metros masculinos. Na mesma tarde Moçambique entrará em acção nos 800 metros femininos através de Amélia Domingos.

Entretanto, Sílvia Panguana, que é apontada como uma das que podem ganhar uma medalha, disputa as eliminatórias dos 110 metros barreiras na tarde de quarta-feira no mesmo dia em que estará também na pista Clever Machava. 

Moçambique conta ainda nesta competição Ofélia Marcos (200 e 400metros) e Elsa Macia (200 e 400metros), Ilídio Machava (400 e 800metros) e Celso Cossa (salto em comprimento).

No atletismo adaptado Moçambique ainda entrará em acção através de Hilário Xavier T-13 (200, 400 e 800metros), Xavier Salomão Fernando T-11 (200, 400 e 800metros), Peter Rondão T-11 (200, 400 e 800metros), Edmilza Governo T-13 (200, 400 e 800metros) e Laurentina Matimbe T-12 (200, 400 e 800metros).

 

RECUPERAÇÃO FÍSICA COMO PRIORIDADE

 

Para estes que são os primeiros em entrarem em acção nos últimos dias são dedicados à sua recuperação física, para que nada falhe pelo menos por alegado cansaço tal como revelaram à nossa Reportagem os respectivos técnicos.

No atletismo convencional Moçambique procura superar as duas medalhas na última edição (prata nos 100 barreiras e bronze no triplo salto). Mesmo objectivo tem o atletismo adaptado que também conquistará duas medalhas de pratas nos 100 e 800metros e uma de bronze nos 800metros.