Vamos para vencer e não para competir

amealharem medalhas, o que na sua opinião iria abrir espaço para que a modalidade seja reconhecida e que mais pessoas adiram às competições organizadas pela FMG.

A participar nesta competição pela primeira vez, Mussá afirma que este é um momento oportuno para que o país consiga mostrar e surpreender a meio mundo que é capaz de contribuir de forma significativa nesta modalidade, mas mais do que isso se os atletas conseguirem trazer algumas medalhas seria um elemento catalisador para os mesmos, uma vez que, aumentaria mais os índices motivacionais da rapaziada que tanto precisa se afirmar nesta modalidade, que na sua óptica ainda é vista como um enigma no país.

Por outro lado, a treinadora dos três atletas que irão representar Moçambique nesse evento da Zona VI, afirma que neste momento o trabalho da preparação está a decorrer sem sobressalto com a realização de treinos bidiários como forma de potenciá-los fisicamente, pois no seu entender a postura física é um elemento primordial para qualquer atleta que almeja obter bons resultados. Ademais, Inês Fernandes revela que o objectivo principal nesta competição para além de competir, é de vencer nas categorias em que irá actuar.

A última fase da preparação desses atletas será na África do Sul concretamente em Pretória, onde irão observar um estágio de uma semana, com o objectivo de dar mais consistência aos rapazes, mas também para aproveitar algum material que neste momento eles não dispõem para aprimorar alguns exercícios.

- Neste momento estamos a trabalhar com muito afinco no sentido de potenciar os atletas sobretudo no aspecto técnico, e eles estão a reagir positivamente aos processos de treinamento. Tivemos que adoptar treinos bidiários como forma de dar mais carga física, porque em qualquer modalidade o aspecto físico de um atleta é importante. A última fase da nossa preparação será em Pretória durante uma semana, onde iremos limar todas as arestas, e lá teremos a oportunidade de contar com outras máquinas que cá não temos. Vamos lutar para trazer medalhas nas duas categorias em que iremos competir.

E quanto aos seus adversários, Inês Fernandes, apesar de não conhecer o seu valor acredita que os seus atletas estão minimamente preparados para competir de forma desinibida, embora estejam a participar nesta competição pela primeira vez.

Para além de Moçambique, participam nesta competição a África do Sul que será o anfitrião, Zimbabwe, Angola e Lesotho, sendo que o país do Mugabe afigura-se como o maior favorito, seguido pela África do Sul dada a sua experiência em campeonatos do género.