Global Design campeão das Mahotas

Este ano, esta empresa não fugiu à regra, organizando mais uma vez um torneio recreativo, que tem a particularidade de movimentar cerca de oito equipas, divididas em duas séries, sendo que a série A é composta pelas equipas do 10 de Novembro FC, Global FC, ECF FC e VIC STC. Por sua vez, a série B é composta pelas formações do Venenosos FC, Mahotas FC, Laulane FC e Piratas FC, respectivamente.

 

GLOBAL DESIGN

VENCE O TORNEIO

A formação da Global Design sagrou-se campeã do recreativo do bairro das Mahotas, ao vencer na final a equipa do VIC STC por duas bolas a uma, num jogo em que a Global Design esteve em cima do adversário durante largo tempo do jogo, marcando dois golos que lhe valeram a conquista do certame. Com esta conquista, a turma pertencente à gráfica amealhou um total de 20.000 (vinte mil meticais) em dinheiro e um troféu.

Por sua vez, a equipa de Laulane conquistou a segunda posição, ao vencer os Venenosos FC por 5-4, na lotaria de grandes penalidades, depois que as duas equipas empataram a dois golos no tempo regulamentar, levando para casa 10.000 (dez mil meticais) em valor e um troféu. Por último, a terceira posição coube a formação de Venenosos FC, que teve o infortúnio de perder diante de Laulane. Esta formação teve direito de receber 5.000 meticais.

Na ocasião, o patrono deste torneio, Gildo Paulo, teceu rasgados elogios às equipas participantes pela forma como se comportaram durante a disputa da prova, e mais do isso faz um balanço positivo, afirmando que tudo correu de acordo com o previsto aquando do início do campeonato.

Em termos de organização do próprio campeonato, Gildo afirma categoricamente que foi excepcional e que superou as outras edições. Entretanto, a próxima edição deste torneio está prevista para os finais de Fevereiro do próximo ano e a meta é de envolver todos bairros do Distrito Municipal Ka Mavota, uma vez que nas outras edições participaram poucas equipas.

O bairro da Mafalala é palco desde dia 27 de Outubro do corrente ano de um campeonato de futebol recreativo denominado Copa Mafalala, uma prova que é organizada pela Associação Desportiva e Recreativa do Bairro da Mafalala (ADRM). Este evento desportivo acontece todos anos a partir de Outubro, envolvendo vários bairros, com o objectivo de criar um ambiente são no seio da juventude, através do desporto.

Ibraimo Daniel

 

Foto de Domingos Elias

Mafalala disputa Copa em futebol

Disputado por um universo de 18 equipas, divididas em duas séries, onde semanalmente em cada série uma equipa fica de fora, dado ao número ímpar das equipas, a Copa Mafalala tem sido uma verdadeira montra de futebol para alguns entusiastas do desporto rei, que semanalmente se deslocam ao pequeno campo deste bairro histórico, com o intuito de apoiarem as suas equipas e, mais do que isso, conviver com as outras pessoas. Em cada série são disputadas nove jornadas em uma volta, onde se apuram quatro equipas para os quartos-de-final, que por seu turno disputarem o acesso à grande final.

Sob os auspícios da ADRM, a Copa Mafalala movimenta, anualmente, vários bairros, sendo que a maioria das equipas pertence a este emblemático bairro, que viu nascer várias estrelas do nosso desporto bem como da literatura e da música. Até agora já foram disputadas cinco jornadas, faltando apenas quatro por se disputar na fase de grupos.

Segundo Daúde Maveja, vice-presidente da ADRM, este ano a Copa está a ser bastante competitiva, o que mostra que as equipas estão preocupadas em produzir uma alta qualidade de futebol. Maveja elogia as equipas pela forma como se têm comportado, pautando pelo recomendável fair-play, até porque o objectivo desta Copa é a convivência entre pessoas de diferentes bairros.

Participam no evento as seguintes equipas: V. Setúbal, Água Quente, Rebeldes, Manchester, Tchetchénia, Tchilados, Confusão, Tchuza, Dokolas. A Série B é composta pelos Bonecos, Putos da Guine, União Amigos, Dzongueni, Jovens, Wasp, Judas Priest, Pangolim e Minkadjuine.

Actualmente, a prova é liderada na Série A pelas equipas da Água Quente e Rebeldes, com 12 pontos, com a diferença de que a primeira tem menos um jogo e a segunda tem mais um jogo. A Série B é liderada pela turma dos Bonecos, com 10 pontos, seguida pelos Putos da Guiné, que somam oito pontos.