EUA facturam 9º título mundial

Não é apenas em masculinos que o os Estados Unidos são soberanos no basquetebol. A equipa feminina garantiu mais uma dobradinha para facturar o título mundial feminino. Em Ancara (Turquia), as norte-americanas foram soberanas o tempo todo e venceram a Espanha por 77 a 64.

O título é o nono dos Estados Unidos em Campeonatos Mundiais Femininos. Desde 1976, quando a modalidade se tornou olímpica, esse é o sétimo título das norte-americanas, que venceram em 1979, 1986, 1990, 1998, 2002, 2010 e 2014. Antes, a equipe havia vencido em 1953 e 1957. Nesse meio tempo, a União Soviética ganhou cinco títulos.

Na Turquia, os EUA tiveram uma campanha perfeita, com seis vitórias. A equipa bateu China, Sérvia, Angola, França e Australia até a final contra a Espanha,  sempre anotando mais de 80 pontos (excepto na final) e tendo pelo menos 12 de folga. Diante das africanas, a vitoria por 119 a 44 foi a maior margem da história dos Mundiais.

Na decisão, os EUA atropelaram a Espanha no primeiro tempo, indo para o intervalo com 58-29, já com o título praticamente garantido. A equipa europeia, que nunca havia feito final de Mundial, só reagiu no último quarto, quando não havia mais chances de reacção.

A ala Maya Moore foi a principal cestinha do jogo, com 18 pontos para os EUA. Nascida em São Cristóvão & Neves, mas crescida nos EUA, a pivô Sancho Lyttle foi o destaque da Espanha, como de costume. Fez 16 pontos e pegou 11 rebotes, fechando o Mundial com duplo duplo nas estatísticas: 18,2 pontos e 11,5 rebotes. Ela foi a cestinha e segunda principal ressaltadora da competição.