Esplêndidas!!! Esta prata para nós vale ouro

Por: Atanásio Zandamela
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos de Luís Muianga e Fiba África

Bravo “Guerreiras Sub18” porque vocês foram esplêndidas! E Moçambique estará no Campeonato do Mundo de 2019 em Sub-19 e nem mesmo a derrota (33-86) pesada quanto esperada, diga- -se, na final do Campeonato Africano Sub-18 em femininos, ontem, num Pavilhão do Maxaquene quase a rebentar pelas costuras, diante da todo-poderosa Mali reduz a nossa exaltação muito menos o peso desta prata que para nós tem valor de ouro. Não valorizamos este segundo lugar, nos conformamos com o segundo posto, mas porque somos realistas e já sabíamos que as malianas são doutras galáxia, como ficou provado. Por isso não nos importamos que tenhamos traçado o caminho para o Mundial como segundos, que já é uma posição histórica depois de por quatro vezes termos sido bronze.

Sabíamos que o nosso campeonato real terminava no sábado com a disputa da última vaga de África para o Mundial de Sub19 que ainda aguarda candidatos para recebê-lo. Aliás, é preciso reconhecer que Moçambique foi feliz ao traçar o caminho para a final. É que fazendo um percurso 100 por cento vitorioso na primeira fase – vitórias sobre Cabo Verde (32-61), Ruanda (53-46) e Egipto (57-45) – e consequentemente primeiro lugar do Grupo “A” que permitia que o cruzamento com a tão poderosa e temível selecção do Mali, hepta- -campeã acontecesse apenas na final como veio suceder depois que nos quartos-de-final as “Guerreiras” terem cilindrado Uganda (86-31) e de forma sofrível (53-49) afastaram nas meias-finais Angola na partida que foi apelidado como sendo o “jogo do Mundial”, que por estas alturas nos orgulhamos tanto de saber que vamos disputar pela primeira vez ao nível desta categoria, depois de o ter feito em 2014 nos seniores.

E para que fique registado na história, este êxito teve a grande contribuição da tripla técnica Leonel “Mabê” Manhique, Ernesto “Coach Doggy” Nhalungo e Lucília “Mamusca” Caetano e das suas 12 eleitas, nomeadamente Filipa Calisto, Jennifer Sigaúque, Ester Gomes, Carla Budane, Suraya Rijal, Hulga Joaquim, Suze Cipriano, Helena Augusto, Sandra Magoliço, Páscoa Matola, Karen Adinane e Raida Luísa, bem como outras tantas que não constaram da lista final.

Leia mais...