Moçambique vai acolher africano de BTT em 2018

Este dado nos foi avançado pelo director da Confederação Africana de Ciclismo (CAC), Danilo Neves Correia, que também assume as funções de tesoureiro, ocupando o primeiro lugar na lista dos nove países que fazem parte desta direcção. Recorde-se que num passado recente, Damilo Correia, presidiu a Federação Moçambicana de Ciclismo, estando actualmente a liderar a Comissão de Gestão do Grupo Desportivo de Maputo. Aliás, o facto de ter cessado as funções de presidente na FMC, os estatutos da CAC não impedem que este exerça outras tarefas neste organismo, mesmo estando desligado da federação.

A indicação de Moçambique para acolher este campeonato surge na sequência de o país estar a dar passos significativos com vista a profissionalizar o ciclismo, e também pelo contributo que o país tem dado enquanto membro da CAC.

Esta decisão foi decidida no Congresso anual da Confederação Africana de Ciclismo que teve lugar no Cairo, Egipto, no princípio do mês em curso, tendo Moçambique participado juntamente com cerca de 30 países africanos.

“Caberá a Federação Moçambicana de Ciclismo se organizar e começar desde já, a mobilizar apoios junto a entidades governamentais, e não só, para acolher este grande evento que faz parte do calendário competitivo da CAC.

Raimundo Zandamela