Moçambola-2016 trouxe-nos alegria

É certo que a Liga Moçambicana de Futebol ainda vai ter o seu espaço para uma análise mais pormenorizada do que foi a edição de 2016 do Moçambola, mas o momento não deixa de ser oportuno, para se saber do executivo de Ananias Couana o que foi esta temporada, que marcou a sua estreia como Homem-Forte da entidade que gere o Campeonato Nacional de Futebol.

 – O que se lhe oferece dizer, neste momento, sobre a edição que acaba de terminar?

– O Moçambola-2016 trouxe-nos alegria. Olhando para aquilo que foi a nossa planificação, estamos satisfeitos com o que aconteceu ao longo do campeonato. Há algumas coisas que não correram muito bem, mas pensamos que não chegaram de estragar a nossa prova, porque lutámos por que isso não acontecesse. Iniciámos o Campeonato de 2016 com uma alteração histórica em termos de número de clubes que participam no Moçambola. Tivemos uma Assembleia Geral Extraordinária que aprovou o aumento de 14 para 16 clubes e depois esperámos que esta alteração fosse, também, homologada a nível da Federação Moçambicana de Futebol (FMF). Este tempo de espera foi de ansiedade, porque não sabíamos qual seria o posicionamento da FMF, mas, felizmente, esta entendeu as nossas motivações e acabámos tendo 16 clubes.

Acompanha a entrevista completa no E-paper do jornal desafio

César Langa/Luís Muianga