Desportivo qualifica-se para a final

No jogo da noite da última sexta-feira, Bernardo Matsinhe e Sílvio “Papaíto” Neves escolheram um cinco composto por Nelson “Snoop” Jossias, Paulo Sambo, Recildo “Boane” Tiua, Pio Matos Júnior e Tomás Fumo; e o “pentágono” d’A Politécnica, dirigido pelo regressado Carlos Niquice, coadjuvado por Hermínio Changule, este que orientou a equipa na vitória do segundo jogo, e Eunice Chichava, era composto por Milton Parruque, Yuran Biosse, Inélcio Chire, Dércio “Dadu” Mhula” e Hércio Langa.

O trio de arbitragem também esteve a altura do jogo. A Associação de Juízes de Basquetebol da Cidade de Maputo (AJBM) elegeu para a magna partida, Artur Bandeira, Sélio Chiau e Guilherme Júnior, numa partida que foi antecedida por entoação do Hino Nacional e animação, tal como acontecera na última partida. Embora a partida estivesse equilibrada nos primeiros cinco minutos, os “universitários” foram os primeiros a abrir vantagem por intermédio de Yuran um dos elementos de destaque, prontamente respondido por Pio Matos Júnior, quanto a nós, o MVP do jogo.