Estou disponível para os Mambas

– Talvez sim, talvez não. Mas no jogo em alusão aconteceu um episódio que não posso revelar publicamente porque não é abonatório para nenhum dos intervenientes. Não sou nada e ainda não fiz nada pelo futebol, tanto no meu clube como na Selecção. Mas sei que no passado vive o museu, e o meu passado na Selecção ninguém vai apagar. Eu achei estranho o que aconteceu em Acra, a ponto de ter pensado que havia uma rede a controlar a equipa. Eu estava nos Mambas desde 2010 e já tinha presenciado muita coisa, embora agora seja diferente. O facto é que me senti humilhado nas vésperas deste jogo mas não quero ser interpretado como um indisciplinado, o que aliás já ouvi várias vezes.

– Mas está disponível para voltar aos Mambas?

– Com toda a convicção. Quem está na Selecção Nacional esquece todos os problemas. É um momento ímpar! Aquele espaço é importante para adquirir novas experiências com os melhores jogadores do nosso país. Portanto, estarei sempre disponível para o meu país, seja com que treinador.

Gilberto Guibunda/Luís Muianga