Moçambique com impossíveis contas de qualificação

Está praticamente traçado o destino de Moçambique na sua estreia absoluta no Campeonato do Mundo de Basquetebol em seniores femininos.

Após duas derrotas em igual número de jogos, sábado e domingo, respectivamente diante do Canadá (69-54) e França (89-45), as vice-campeãs africanas estão praticamente afastadas do “play-off” de acesso aos quartos-de-final.

Longe de poder sonhar em chegar ao primeiro lugar do Grupo B, porque o máximo que pode resultar de uma eventual vitória sobre a Turquia, amanhã, é a passagem à fase intermédia, mesmo assim Moçambique não tem o futuro garantido.

Aliás, a equipa de Nazir Salé tem, sim, cerca de 80 por cento de probabilidades de na quarta-feira começar a viagem de regresso a casa.

É que, agora em último lugar do Grupo B, dificilmente Moçambique pode escapar dessa posição na classificação final que será conhecida amanhã.

Na eventualidade de vencer amanhã a Turquia, a equipa até pode terminar com quatro pontos, mesma classificação que pode ser conseguida pela França ou Canadá no final da primeira fase, mas dificilmente o “cinco” nacional terá a diferença de pontos marcados e sofridos suficientes para evitar ocupar o último lugar.

A pesada derrota sofrida ontem diante da França, por 44 pontos de diferença, deve pesar muito na hora de encontrar o coeficiente entre os pontos marcados e sofridos caso o Canadá e a França também terminem com quatro pontos.

 

Assim, é quase que seguro que amanhã, diante da equipa que organiza este Mundial, Moçambique se faça à quadra do Ankara Sport Arena só e somente para cumprir calendário e honrar o país lutando do primeiro até ao último minuto.

Leia o artigo completo na edição impressa desta semana. Já nas bancas